Cabeção de Nego

O massacre de Midiã

with 3 comments

Tarefa inglória: procurar no amontoado de carnificinas, contos pornográficos, estranhos relatos sobre carroças de fogo voadoras e mulheres virgens que copulam com um fantasma e depois de 9 meses dão a luz (ao próprio fantasma, em carne e osso), recomendações para dar surra de vara em crianças, recomendações para apedrejar meninos comilões, recomendações para que as mulheres fiquem caladas quando seus maridos estiverem falando… qual a mais abjeta, hedionda e vomitória historinha daquele best-seller chamado Bíblia Sagrada.

Proibido para menores.Minha escolha recai sobre Números 31. Números é um dos cinco livros do Pentateuco/Torá, o mais importante texto sagrado do judaísmo e parte inicial do Velho Testamento da Bíblia Cristã. Supostamente foi escrito por Moisés, para os judeus o mais importante de todos os profetas.

O capítulo 31 trata de uma das muitas batalhas travadas pelo povo judeu de acordo com a Bíblia para conquistar o território que Jeová (o deus que eles inventaram para entre outras coisas justificar suas carnificinas) lhes teria dado por herança.

Como já dito, há muitos relatos nos livros sagrados da mitologia judaico-cristã explicando como o território de Israel foi criado, nenhum destes relatos se difere muito, mas este é o supra-sumo, a obra-prima.

Vamos ao resumo (se você quiser, a obra completa está em www.bibliaonline.com.br ): Moisés recebe uma ordem divina para que sejam reunidos 1000 homens de cada uma das 12 tribos de Israel. Deus quer que ele invada a cidadela de Midiã e mate todos os seres humanos desta cidade, os motivos apontados são dois :

1 – os homens de Midiã haviam passado a vara em algumas mancebas judias e, por este pecado cometido pelas piriguetes, Jeová havia castigado o povo judeu com uma praga que devastou parte de suas plantações (é claro que Jeová não tinha enviado praga nenhuma, mas lembre-se que um dos motivos para se inventar deus é fazer com que as desgraças que nos acometem tenham uma causa) então os midianistas deviam ser vingados por terem “seduzido” as judias.

2- os midianitas adoravam a um outro deus do panteão cananeu, chamado Moloque, e deviam ser vingados por isso também.

É claro que a razão real para Moisés ter ordenado o massacre era o fato de ele querer tomar o território frutífero, irrigado e de bom solo onde viviam os midianitas, mas vamos ficar com as duas excelentes justificativas bíblicas.

E começou a “guerra”: saíram os 12 mil soldados judeus em direção a Midiã e mataram todos os homens do lugar e prenderam todas as mulheres e todas as crianças e as arrastaram como prisioneiras.

Então Moisés, o adorável profeta maior do judaísmo, ficou muito puto da vida , perguntou aos berros se as porras dos soldados eram surdos caralho, se não tinham ouvido ele ordenar que era pra matar todo mundo, puta que pariu porra.

Os soldados, envergonhados e se borrando de medo por não terem obedecido a ordem do Fuhrer (ops, digo, não, quer dizer, esquece isso que eu disse, me enganei, genocida errado) corretamente, já se preparavam pra degolar as mulheres e crianças quando o profeta ouve de novo a voz de YHVH e diz”não, não, não, calma aê, novas ordens do cara lá de cima: poupem as meninas, poupem as meninas que ainda são virgens… as mulheres adultas e os meninos, podem degolar… mas as meninas deixem viver, para que vos “sirvam”.

Sim, o bondoso Jeová num instante de misericórdia resolveu ter pena das meninas virgens e deixá-las viver, para que passassem o resto de suas desgraçadas existências sendo estupradas pelos assassinos de seus pais, avós, mães, irmãos, primos e sobrinhos. Isso é o que eu costumo chamar de uma puta misericórdia.

Um detalhe adicional: logo após terem voltado de Midiã com os presos e as coisas roubadas (potes de ouro, ferramentas, et cetera) os soldados judeus foram contados e não faltava nenhum. Ou seja: não foi uma guerra, foi um massacre, segundo os relatos bíblicos os mindianitas eram um povo tão pacífico que sequer reagiram: provavelemte não tinham exército nem armas.

É este belo livro, cheinho de histórias bonitas como esta, que seu filho lê na escolinha dominical ou na catequese ou na escola sabatina. Talvez aí esteja parte da explicação para o porquê da professorinha da escolinha de verdade (aquela que ele frequenta de segunda a sexta) ter dito na última reunião de pais que o menino é um capeta.

Escrito ao som de : http://www.youtube.com/watch?v=uHhVKLsVx5E&feature=related
 
Anúncios

Written by Daniel

abril 27, 2011 às 3:38 pm

Publicado em Religião

3 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. OH! ANIMAL, O TEU RACIOCÍNIO É INCAPAZ DE ENTENDER A BÍBLIA SAGRADA E MUITO MENOS AS LIÇÕES QUE ELA APRESENTA; TU COMO IDIOTA ATEU CRITICA O QUE É PERFEITAMENTE CORRETO E JUSTIFICA TODA PERMISSIVIDADE E TODA TOLERÂNCIA IMORAL. TODO ATEU É MORALMENTE IMUNDO, COM O PESCOÇO DE VISTA PARA BAIXO COMO É O PORCO. TOMA VERGONHA SEU SÁDICO!!!

    erecildo ferreira

    novembro 22, 2012 at 7:55 pm

    • Obrigado, irmão, pela sua enorme demonstração da famosa temperança cristã, perfeitamente coerente com o texto bíblico, como já vimos.

      E se você me permite um conselho, troque o seu teclado, o caps lock deve estar travado 😉

      Daniel

      novembro 23, 2012 at 1:13 am

  2. O Erecildo Ferreira com certeza é mais uma “ovelha” que NUNCA leu a bíblia toda…Ler pra quê? é só concordar com o que os pastores dizem…
    Esses “detalhes” de carnificina não são importantes; O que importa mesmo é só as partes da bíblia que falam de céu e d-í-z-i-m-o….

    Myrela arruda

    dezembro 18, 2014 at 7:50 am


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: